A inclusão começa por mim

Easy_to_read_logo

Porque devemos fazer este exercício?

Para compreender os conceitos de inclusão e exclusão, a partir das experiências de vida de cada participante.

Easy_to_read_logo

Qual pode ser o papel do coformador?

Durante a preparação da sessão de formação o coformador
deve fazer este exercício em conjunto com o formador.
O coformador pode explicar os conceitos e o exercício.
O coformador pode falar sobre as suas experiências de inclusão.
O coformador deve estar atento ao que os outros participantes
dizem e ajudar o formador a moderar a sessão.

Qual é o objetivo do exercício?

Este exercício visa criar um ambiente favorável de partilha entre os formandos, onde estes possam demonstrar que pertencem a vários grupos e, simultaneamente, experienciar como é fazer parte de um “grupo minoritário”.
Este exercício tem como objetivo contribuir para a reflexão em torno dos conceitos de inclusão e de exclusão, bem como sobre o contributo de cada pessoa para uma sociedade mais inclusiva.

Qual a metodologia que deve ser utilizada?

Peça aos participantes para formarem um grande círculo. De seguida, o formador chamará diferentes grupos e à medida que os participantes se identifiquem com esse grupo devem passar para dentro do círculo.
O exercício deverá iniciar com a identificação de grupos considerados de “baixo risco” (por exemplo: ser homem ou mulher; pessoas com cabelo castanho; pessoas com uma família grande; pessoas que façam teatro; ter um trabalho; viver com os pais, etc.) e de seguida passar para grupos que se encontram subrrepresentados socialmente e que comummente são alvos de discriminação (por exemplo: ter uma deficiência; ter sido ofendido por alguém; sentir que foi discriminado, etc.).

Para a discussão em grupo o formador poderá preparar algumas questões, tais como:
1. Descreva em 1 ou 2 palavras o que é que esta atvidade o fez sentir?
2. Como é que se sentiram quando ficaram sozinhos dentro do círculo?
3. Como é que se sentiram ao entrar no círculo e juntarem-se aos outros participantes?
4. Como é que se sentiram ao ficar fora do círculo?
5. Houve alguma situação em que devessem ter entrado para o círculo e não o fizeram? Porquê?
6. Houve alguma situação em que foi mais fácil entrar para o círculo? Porquê?
7. Ficaram surpreendidos por ver algum dos colegas dentro do círculo em alguma altura? Porquê?
8. Porque é que fizemos este exercício?
9. Qual consideram ser o aspecto mais positivo de ser fazer parte de um grupo?

Quais os materiais necessários?

Sala com espaço suficiente à realização do exercício; questões.

Dicas para os formadores / informações adicionais

Alguns participantes podem não se sentir confortáveis em participar no exercício, sobretudo quando estivermos a falar de “grupos de risco”.
Com o decorrer do exercício o formador deve reforçar e apoiar a participação de todas as pessoas.

Tempo: 40 minutos.