Apoio de pares em conversas informais

Easy_to_read_logo

Porque devemos fazer este exercício?

Para compreender que também é possível oferecer apoio durante conversas do dia a dia.
Este exercício ensina-nos como podemos fazer isso.

Easy_to_read_logo

Qual pode ser o papel do coformador?

Os coformadores mais experientes podem assumir o papel de assistentes pessoais.
Podem ajudar os participantes que têm mais dificuldade em falar.
Podem perguntar-lhes a sua opinião ou o que fizeram durante o seu fim de semana.
O coformador deve estar em articulação com o formador,
para que não se confunda o papel de cada um.

Qual é o objetivo do exercício?

Os participantes aprendem a identificar situações,
através de conversas informais, nas quais podem prestar apoio.

Qual a metodologia que deve ser utilizada?

No início da sessão, os participantes têm a oportunidade de partilhar com os colegas alguma informação do foro pessoal acerca de situações que tenham acontecido nas suas vidas. Esta fase inicial do exercício pode demorar até 15 minutos. O formador deve deixar que cada participante fale sem interrupções.
O formador pode pedir ao coformador para ajudar os participantes que não estejam a participar ativamente na conversa, recorrendo a algumas perguntas como:
o que é que cada um pensa sobre determinado assunto?
Como foi o seu fim-de-semana?, etc.

Os participantes reforçarão competências comunicacionais durante a conversa informal. Simultaneamente, durante estas conversas, podem surgir temas relacionados com o apoio de pares, nos quais os participantes se possam ajudar mutuamente. Por exemplo: Um dos participantes menciona que não pode participar numa atividade porque o seu irmão não permite, e que acabou por aceitar esta decisão sem a questionar. Os outros participantes podem dizer ao colega que este pode decidir por si em que atividades quer participar.

Esta situação pode levar à partilha de experiências e ao apoio à pessoa em causa. Os participantes aprenderão a apoiar-se mutuamente durante as conversas do dia-a-dia. Durante estas conversas podem surgir assuntos importantes relacionados com situações de abuso/privação de direitos,
sobre os quais normalmente é mais difícil conversar.
Estes assuntos são um bom ensaio para que os formandos possam experienciar situações de apoio, para as quais devem estar capacitados quando a formação terminar.

Dicas para os formadores / informações adicionais

É bom deixar tempo para as conversas informais durante todas as sessões.
A melhor altura será antes de cada sessão começar.

Tempo: 10 – 45 minutos.

   

Leave a Reply